29 de jun de 2004

O EGOÍSMO POR MIM MESMO

EGO s.m. Psic. Personalidade do indivíduo definida como um equilíbrio entre as tendências elementares (o “id”) e a censura social interiorizada pelo indivíduo (o “superego”).

EU acatei a sugestão de uma amiga MINHA, e postarei sobre o Egoísmo.
A primeira coisa que EU fiz, como de resto sempre faço, foi pesquisar no dicionário a origem e o significado da palavra.
ME deparei com duas definições: uma filosófica e outra psicanalítica.
A filosófica é simples e atribui ao Ego, o significado de “unidade” à alma humana.
A psicanalítica explica o significado retirando o termo do isolamento e o conectando a mais dois conceitos, dos quais EU ainda não manjo muito, mas que estão descritos aí em cima.
EU tenho uma definição própria, só MINHA, sobre o que é ser egoísta. Lógico que posso compartilhá-la com vocês, afinal este é um espaço criado por MIM, não correria o risco de ser mal interpretado.
No mundo contemporâneo, ser egoísta é aderir à paz. É ficar impassível. É não esquentar, nem estar frio demais. Não é o sólido, nem o liquido, muito menos o gasoso. É o plasma.
O egoísta hoje é aquele que quer a paz que o Yuka não quis.
EU, como Redator de Publicidade, lido todos os dias com os EGOS. Mas nem ME acho tão egoísta.
Agora que pesquisei sobre o assunto, e vou postar um texto cheio de versos sobre MIM mesmo, sei que EU sou no máximo um Egotista, egoísta jamais.


(N)ÉGO

Négo o apego
Porque renego meu ego
Prefiro o sossego
No momento que me entrego

Em geral não me atrevo.
Porque renego meu ego
Mas não gosto do arrego.

À primeira pessoa relego
Só aquilo que cabe emprego
Porque renego meu ego
E me négo ao apego

Na alegria que carrego
Há doses de gozo e desespero
Porque renego meu ego
Fecho os olhos pro desprezo


Nenhum comentário: